Como descobrir seu nível de conhecimento em Inglês
Photo by JESHOOTS.COM on Unsplash

Como descobrir seu nível de conhecimento em Inglês

Conheça mais sobre o modelo de avaliação de proficiência do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas e descubra seu nível de conhecimento em inglês.

Descobrir o seu nível de inglês é importante não só para preencher o seu currículo, mas também para dar direção aos seus estudos. Entender o seu nível de inglês vai te ajudar a saber se você consegue acompanhar um curso ministrado em inglês ou se você é capaz de acompanhar uma conferência totalmente em inglês, por exemplo.

Não há dúvidas que a fluência em inglês seja o desejo de muitos estudantes desde os estágios iniciais do aprendizado, mesmo que para muitos ser fluente seja visto como um sonho distante e inalcançável. Apesar da fluência ser o desejo da maioria dos estudantes, é difícil determiná-la objetivamente. Os termos para medir o nível de conhecimento de um idioma, como básico, intermediário, avançado e fluente carregam uma certa subjetividade.

Pensando nessas situações, o Conselho Europeu de Línguas desenvolveu o Quadro Europeu Comum de Referência para línguas, ou QECRL, que hoje serve de base para criação de livros didáticos e também para aplicação de exames de proficiência, não só de inglês, mas também de outras línguas de origem europeia, como o espanhol, alemão e o português, por exemplo. O modelo de avaliação de proficiência também está sendo usado em idiomas que não são de origem indo-europeia, como o turco, que também usam o Quadro Comum Europeu como base para seu exame de proficiência.

Conheça mais sobre esse padrão para que você possa verificar seu nível de proficiência na língua.

As subdivisões

Os níveis de conhecimento de um idioma compõem-se de três níveis (A, B e C), que são divididos em dois subníveis cada (1 e 2), sendo:

A – Falante Básico B – Falante Independente C – Falante Proficiente
A1 – Iniciante B1 – Intermediário C1 – Proficiência operativa eficaz
A2 – Básico B2 – Independente C2 – Domínio Pleno

Vamos aprender o que significa cada nível:

A – Falante Básico

Nesse nível estão os iniciantes. Se você é um falante básico, você consegue compreender frases e expressões simples, mas não consegue se aprofundar em uma discussão que tenha um vocabulário mais técnico e profundo. Vejamos a seguir as subdivisões do falante básico:

A1 – Iniciante

Primeiro nível de conhecimento de um idioma. Quem possui nível A1 em inglês consegue utilizar expressões simples, se apresentar e responder perguntas corriqueiras sobre sua vida pessoal, tais como “onde você mora?”, “quantos anos você tem?”. Para um turista é um nível suficiente para sobrevivência em um país que fale outro idioma, mas longe do necessário para fins acadêmicos e profissionais, ou até mesmo para se aprofundar nos aspectos culturais de uma viagem.

Se você possui o nível A1, você é capaz de:

  • Ao escutar: reconhecer algumas palavras e frases típicas numa conversa, desde que sejam faladas de maneira clara e pausada;
  • Escrever: formulários com dados pessoais, mensagens curtas e breves, como desejar parabéns para alguém;
  • Falar: participando de conversas simples, desde que a outra pessoa esteja disposta a repetir e falar mais pausadamente que o normal. Pode dizer sobre coisas simples, como onde mora e quem são seus familiares;
  • Ler: palavras e frases simples, em letreiros, cartazes e algumas placas.

A2 – Básico

É o segundo nível de conhecimento de um idioma. Além de ter os conhecimentos de uma pessoa com nível A1, quem possui nível A2 consegue socializar com falantes nativos e ter conversas um pouco mais profundas. Esse nível ainda não é suficiente para o consumo de mídia em língua estrangeira (filme, televisão, rádio), nem para atuar num ambiente profissional de forma independente.
Se você possui o nível A2, você é capaz de:

Ao escutar: entender frases com vocabulário simples, de temas de interesse pessoal (família, local de residência, cidade em que habita). Consegue captar a ideia principal de avisos;

  • Escrever: mensagens simples, como um e-mail ou uma mensagem de texto agradecendo alguém;
  • Falar: mantendo uma conversa simples e curta, mas não consegue se aprofundar em muitos assuntos por falta de vocabulário. Consegue participar de eventos de networking e apresentar colegas de trabalho a outras pessoas;
  • Ler: textos simples e breves. Nesse nível você consegue ler um e-mail curto, entender o que está escrito na maioria dos anúncios publicitários e encontrar informações no texto, desde que seja em linguagem simples.

B – Falante independente

Quando você atinge os níveis B de um idioma, você consegue utilizá-lo com esforço menor e compreender a maioria das situações cotidianas. Nessa fase você já consegue dar seu ponto de vista em assuntos e a fala se torna mais fluida.

B1 – Intermediário

É o terceiro nível de conhecimento de um idioma. Além de ter os conhecimentos de uma pessoa com nível A2, o estudante que possui nível B1 consegue ler relatórios simples no trabalho, escrever e-mails também simples sobre assuntos de sua área. Apesar disso, quem está nesse nível ainda não consegue realizar todas as funções de sua posição em inglês.

Se você possui o nível B1, você é capaz de:

  • Ao escutar: entender a ideia principal de programas de rádio e televisão, desde que a fala seja relativamente lenta e o tema tratado não seja complexo;
  • Escrever: textos simples sobre temas conhecidos ou de interesse pessoal. Consegue escrever textos falando sobre experiências, sonhos e ambições profissionais;
  • Falar: na maioria das situações cotidianas e contar sobre a sua vida (hobbies, família, viagens). Consegue explicar e justificar suas próprias opiniões, ainda que não consiga debater com profundidade;
  • Ler: textos escritos em linguagem habitual que descrevam situações, experiências pessoais ou sejam relacionados ao trabalho.

B2 – Independente

É o quarto nível do conhecimento de um idioma. Além de ter os conhecimentos de uma pessoa com nível B1, o estudante que está no nível B2 consegue realizar suas funções no trabalho totalmente em inglês, tanto que é o nível mais comum entre falantes não-nativos que realizam trabalhos em um ambiente onde só se fala em inglês.

Quem está no nível B2 é capaz de compreender textos técnicos da área em que é especializado, consegue produzir textos claros e detalhados sobre temas diversos, e defender seus pontos de vista e apresentando vantagens e desvantagens sobre um produto, por exemplo.

Se você possui o nível B2, você é capaz de:

  • Ao escutar: entender a maioria dos filmes, reportagens e programas de televisão, desde que seja utilizada linguagem padrão. Consegue compreender o que está sendo falado em uma reunião de trabalho, ainda que possa precisar de ajuda para compreender um tópico ou outro;
  • Escrever: um relatório ou fazer um texto demonstrando o ponto de vista sobre um assunto;
  • Ler: artigos e reportagens relacionadas a problemas contemporâneos;
  • Falar: mostrando descrições claras e detalhadas sobre uma grande variedade de temas, e mostrar as vantagens e desvantagens de algo.

C – Falante proficiente

O falante proficiente é aquele que possui o domínio de um idioma em suas mais diversas nuances. Ele é capaz de compreender e se expressar sem grande dificuldade. Nessa fase a comunicação é fluida e os temas em que o estudante pode se comunicar são variados e mais complexos.

C1 – Proficiência operativa eficaz

Quinto e penúltimo nível de conhecimento da língua. Além de ter os conhecimentos de um estudante com nível B2, o estudante C1 consegue trabalhar em um ambiente onde só se fale em inglês e fazer um curso superior ministrado totalmente neste idioma sem que a língua seja um empecilho. Uma pessoa com nível C1 tem um conhecimento da língua semelhante ao de um falante nativo que esteja na universidade.

Se você possui nível C1 em inglês, você é capaz de:

  • Ao escutar: entender sem muito esforço filmes e programas de televisão, com uma variação maior nos tipos de linguagens;
  • Ler: textos técnicos de áreas que não estejam relacionadas a sua profissão. também consegue entender textos literários;
  • Escrever: textos bem estruturados e com ponto de vista defendido de forma bem embasada. É capaz de adequar os textos de acordo com a situação e público-alvo;
  • Falar: expressando suas ideias usando o idioma em situações pessoais, profissionais e acadêmicas sem dificuldade.

C2 – Domínio pleno

O último nível do Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas. Se você chegou a esse nível, seu conhecimento da língua se assemelha ao de um falante nativo com nível superior completo. Além de ter os conhecimentos de uma pessoa com nível C1, quem está no nível C2 consegue utilizar a língua nas mais diversas nuances e é capaz de ter uma participação ativa em ambientes sociais, profissionais e acadêmicos.

Se você possui nível C2, você é capaz de:

  • Escutar: entendendo sem nenhuma dificuldade qualquer tipo de linguagem, consegue entender diversas expressões coloquiais e compreender as diversas nuances da língua falada, podendo se familiarizar com sotaques de maneira muito mais rápida;
  • Ler: praticamente qualquer tipo de texto e livro sem qualquer dificuldade, sejam textos em linguagem habitual ou textos acadêmicos e literários com linguagem complexa;
  • Escrever: textos claros e adequados a cada situação. Também é capaz de elaborar resumos profissionais e resenhas de textos literários;
  • Falar: sobre assuntos de grande complexidade, como ciência e tecnologia, apresentando descrições com riqueza de detalhes e opiniões estruturadas.

Observações sobre como descobrir seu nível de conhecimento em inglês

É importante lembrar que o Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas foca na compreensão e utilização da língua, não sendo mencionado o sotaque que o estudante possa ter. É possível você ter o nível C2 e ainda sim ter um sotaque estrangeiro.

Importante levar em consideração que em muitos idiomas, como línguas sem escritas ou artificiais, não existem vocabulários de nível C2, já que o vocabulário acadêmico, por exemplo, é inexistente nessas situações.

É válido lembrar que seu nível de conhecimento pode variar para cada competência linguística (falar, escrever, ler e ouvir), sendo bem comum uma pessoa estar em um nível de leitura mais elevado que o seu nível de escrita, por exemplo.

Gostaria de conhecer nossa proposta de estudos que fará você subir de nível neste idioma?

Preencha o formulário abaixo para entrarmos em contato:

Por Philip Camanducci. No Language Factory desde 2016, é tradutor e professor de Inglês e Português para Estrangeiros há mais de 11 anos.

FECHAR MENU